.
.
.
.
.
.
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Feito por www.AllBlogTools.com

Pesquisar Neste blog

Carregando...

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

GUIAS E FIOS DE CONTAS NA UMBANDA

Resultado de imagem para guias de umbandaOlá irmãos

Que a paz de Oxalá esteja com todos


“Guia” ou “Fio de Contas” são os colares sagrados usados nos rituais de Umbanda e Candomblé. Feito com Diferentes materiais tem a finalidade de Conectar o Médium com um determinado Orixá, Falange ou entidade. Vamos conhecer um pouco mais desta ferramenta tão Usada:

Existem vários tipos de Guias diferentes, em Sua maioria serve como conector, mas existem guias com a finalidade apenas de sinalizador do grau do médium perante a casa de Oração como no caso do “Brajá” (guia com 7 ou 3 fios de miçangas trançados).

A Guia ais comum na Umbanda é de contas de Cristal, essa guia é a de força energética maior, tendo seu trabalho mais efetivo, os cristais fazem o trabalho de equilíbrio energético, essa Guia é muito eficaz, ela deve ser feita de preferência na altura do umbigo da pessoa.

Já as guias de miçangas (porcelana) tem um valor energético, porém não chega a 50% da força da Guia de Cristal, usada principalmente para entidades. Algumas casas antigas usavam cristal somente para guia do Orixá da pessoa e de Oxalá (transparente).

Além destes dois materiais a Guia pode ser confeccionada com outros materiais como: Sementes, Favas, Dentes, Ossos e Búzios. Entidades como Baianos, Boiadeiros e Pretos-Velhos. Como o caso da semente: “Conta de Nossa Senhora” semente principal de uso dos Vovôs de Aruanda.

Já os “Brajás” são guias presenteadas que determinam o grau do médium, o Brajá ou é adorno de Orixá ou guia do Médium e não da entidade, o Brajá determina qual o Posto do Médium, existem 3 tipos de Brajás: O Brajá com 3 fios é destinado a médiuns antigos e pais pequenos, enquanto o de 7 fios para os Pais e Mães comandantes das casas. O brajá tipo chicote (Brajá costurado como uma corda) é destinado a Babalaôs pois é usado no jogo de Búzios.

Para o Médium de Umbanda, principalmente iniciantes que gostam de se enfeitar e ostentar várias guias é necessário a orientação que deve-se usar sempre o mínimo de guias possíveis, pois elas podem limitar o trabalho da entidade, O Correto em dias de trabalhos é usar guias dos orixás, 7 Linhas e da Entidade em terra.

Existem guias específicas, assim como a Umbanda utiliza a guia de 7 linhas, guia esta que traz as 7 cores principais em sequências de 7 em 7 contas. Já o laquidibá, guia sagrada de Omulu, feita com chifres de búfalo só podem ser usadas por filhos de Omulu, Nanã e Oxumaré.

Nenhuma guia pode ser feita a livre vontade, cada Guia tem seu mistério e é preciso Orientação do Dirigente da Casa, Portanto procure os mais velhos para a orientação correte de quantidade, cores e sequências a serem usadas, e principalmente a Intuição, cada casa tem um fundamento, e uma cor para tal Guia.

Além disso cada Guia deve ser cruzado, antes do cruzamento a Guia é somente um Colar, este cruzamento pode ser feito desde um banho de erva, até baforadas de cachimbo. Vale também ressaltar que a Guia é obrigatório que tenha um “Firma”, conta de fechamento da guia que deve se destacar, esta tem o trabalho de condensar toda força energética, é como um gatilho, esta firma é obrigatório que fique em contado com a pele do médium na nunca, local onde se dará o contato com a Gladula Epífase, gladula que ajuda na comunicação com o Espiritual.



E não se esqueça, na duvida consulte seu Pai de Santo.“Guia” ou “Fio de Contas” são os colares sagrados usados nos rituais de Umbanda e Candomblé. Feito com Diferentes materiais tem a finalidade de Conectar o Médium com um determinado Orixá, Falange ou entidade. Vamos conhecer um pouco mais desta ferramenta tão Usada:



Existem vários tipos de Guias diferentes, em Sua maioria serve como conector, mas existem guias com a finalidade apenas de sinalizador do grau do médium perante a casa de Oração como no caso do “Brajá” (guia com 7 ou 3 fios de miçangas trançados).

A Guia ais comum na Umbanda é de contas de Cristal, essa guia é a de força energética maior, tendo seu trabalho mais efetivo, os cristais fazem o trabalho de equilíbrio energético, essa Guia é muito eficaz, ela deve ser feita de preferência na altura do umbigo da pessoa.

Já as guias de miçangas (porcelana) tem um valor energético, porém não chega a 50% da força da Guia de Cristal, usada principalmente para entidades. Algumas casas antigas usavam cristal somente para guia do Orixá da pessoa e de Oxalá (transparente).

Além destes dois materiais a Guia pode ser confeccionada com outros materiais como: Sementes, Favas, Dentes, Ossos e Búzios. Entidades como Baianos, Boiadeiros e Pretos-Velhos. Como o caso da semente: “Conta de Nossa Senhora” semente principal de uso dos Vovôs de Aruanda.

Já os “Brajás” são guias presenteadas que determinam o grau do médium, o Brajá ou é adorno de Orixá ou guia do Médium e não da entidade, o Brajá determina qual o Posto do Médium, existem 3 tipos de Brajás: O Brajá com 3 fios é destinado a médiuns antigos e pais pequenos, enquanto o de 7 fios para os Pais e Mães comandantes das casas. O brajá tipo chicote (Brajá costurado como uma corda) é destinado a Babalaôs pois é usado no jogo de Búzios.

Para o Médium de Umbanda, principalmente iniciantes que gostam de se enfeitar e ostentar várias guias é necessário a orientação que deve-se usar sempre o mínimo de guias possíveis, pois elas podem limitar o trabalho da entidade, O Correto em dias de trabalhos é usar guias dos orixás, 7 Linhas e da Entidade em terra.

Existem guias específicas, assim como a Umbanda utiliza a guia de 7 linhas, guia esta que traz as 7 cores principais em sequências de 7 em 7 contas. Já o laquidibá, guia sagrada de Omulu, feita com chifres de búfalo só podem ser usadas por filhos de Omulu, Nanã e Oxumaré.

Nenhuma guia pode ser feita a livre vontade, cada Guia tem seu mistério e é preciso Orientação do Dirigente da Casa, Portanto procure os mais velhos para a orientação correte de quantidade, cores e sequências a serem usadas, e principalmente a Intuição, cada casa tem um fundamento, e uma cor para tal Guia.  A Guia preferencialmente deve ser montada pelo Médium, as Guias prontas podem ser compradas sem nenhum prejuízo,  desde que se de um banho de sal grosso antes do Cruzamento.

Além disso cada Guia deve ser cruzada, antes do cruzamento a Guia é somente um Colar, este cruzamento pode ser feito desde um banho de erva, até baforadas de cachimbo. Vale também ressaltar que a Guia é obrigatório que tenha um “Firma”, conta de fechamento da guia que deve se destacar, esta tem o trabalho de condensar toda força energética, é como um gatilho, esta firma é obrigatório que fique em contado com a pele do médium na nunca, local onde se dará o contato com a Gladula Epífase, gladula que ajuda na comunicação com o Espiritual. 
A Limpeza da Guia pode e deve ser feita periodicamente, Água e Arruda macerada é o principal jeito, pois a arruda tem o poder de retirar energias negativas,  já o Sal Grosso retira toda a energia até mesmo o Cruzamento antes feito, após o Sal Grosso a guia deve ser cruzada de novo pois torna-se uma Guia virgem de novo.

E não se esqueça, na duvida consulte seu Pai de Santo.
Que Oxalá nos abençoe sempre

 Saravá .'.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

ENCANTADOS

Resultado de imagem para gaiola barco a vaporOlá irmãos

Que a paz de Oxalá esteja com todos



A Novela “ Velho Chico” da Globo tem trazido a tona um assunto muito interessante, de uma riqueza cultural ímpar. Os chamados “Encantado”.Com enfase no Gaiola dos Encantados.  Para entendermos é preciso conhecermos o princípio desta Cultura.

Vinda dos Pajés e de culturas indígenas, os “Encantados” são semi-deuses da mitologia Tupi. A Miscigenação de cultos que deu origem a rituais como o Catimbó, Jurema,Pajelança, Terecô, Barquinha entre outros deu ainda mais força para o que conhecemos hoje como encantados, porém justiça seja feita, o culto aos “Encantados” advém de tradições indígenas.

O “Encantado” não é um espírito propriamente desencarnado, a Tradição diz que são espíritos que romperam a barreira entre os planos espirituais, o Espírito não desencarnou ele “Encantou”. Este encanto pode ser dado de várias formas, a mais tradicional foram de pessoas que simplesmente sumiram e nunca se soube deste paradeiro, ou de pessoas que morreram de forma brutal, a ainda das pessoas que se “fundiram” com a natureza.


O caso mais famoso de “Encanto” por sumiço é o do Famoso Encantado “Dom Sebastião” homem que se encantou pros lados do Maranhão, Dom Sebastião simplesmente sumiu, algumas lendas dizem ter se tornado a Ilha de Marajó no Pará.

Já um caso de morte Brutal é do Encantado Lampião, que segundo a tradição dos encantados quando a primeira bala bateu em seu corpo, Ele “Encantou-se” antes de deixar o Corpo. Enquanto o caso mais famoso de fundição é do Índio Araribóia, Cacique dos Aymorés que desgostoso da vida se jogou no mar e de lá tornou-se o próprio mar, dai seu nome “Araribóia” (Cobra d´Aguá em tupi)

Os Encantados são divididos em famílias, a mais famosa a Família Légua, onde seus encantados usam o Título de Barão e Princesas, os barões de cartolas pretas e casacas enquanto as princesas sempre bem arrumadas e de vestidos, espíritos muito parecidos com os Exus e Pomba-Giras de Umbanda, até mesmo estudiosos dizem que a palava “Légua” pra família deriva dos Exu Africano Nagô chamado “Elégbara”.

Vamos conhecer algumas famílias:

Na Casa de Tóia Jarina cultuamos várias famílias de encantados, mas a principal é a do Rei Sebastião e da família do Lençol. Esses encantados usam chinelos brancos e toalhas de Richelieu. Aliás, algumas famílias de encantados usam chinelos, uma influência dos voduns da Casa das Minas Jeje do Maranhão, A Segunda grande família da Casa é a da Mata do Codó, cujo destaque é para Zé Raimundo Boji Buá Sucena Trindade. São assemelhados aos boiadeiros mas em nenhum momento se confundem com estes. São chefiados por Seu Légua Boji Buá.

Cultua-se, com grande destaque, na Casa de Tóia Jarina, a família dos Turcos, a grande família de Turquia, sob o comando da legendária Cabocla Mariana, a Bela Turca. chefiados por Dom João de Barabaia, Rei da Turquia. Merece grande destaque a família da Bandeira, chefiada por Caboclo João da Mata, o Rei da Bandeira, Rei Boa Esperança, de origem portuguesa e italiana. É uma família de encantados nobres, chamados de bandeirantes.

Destaca-se também a família da Baía chefiada por Baiano Grande Constantino Chapéu de Couro, Seguem as famílias da Mata de Jurema, chefiada por Seu Jurema, Dona Jurema e Dona Jureminha, tendo grande importância o Caboclo Rompe Mato, também chamado Cachapá da Jurema. Essa é a família de índios, Outra é a família de Surrupira, chefiada por Velha Surrupira e composta de entidades selvagens e sem contatos com a civilização. Algumas vezes se confunde Surrupira com o Curupira e o Saci – Pererê ,Também temos a família dos Marinheiros, chefiados por Boço Marinheiro Jarladana, que se apresentam como servidores de Iemanjá. Chegam cambaleando, lembrando o balanço do mar; não por estarem bêbados, como muitos acreditam. É uma linhagem nobre, muito grande

A família nobre do Juncal, do Rei do Junco, também chamada família dos Bastos, tem origem mítica austríaca, que seriam nupes abrasileirados. Dom Antônio do Juncal é o chefe pai de Dona Servana, uma entidade guerreira parecida com Iansã.

Além das Famílias “Gama” de Dom Luíz Gama e da Família dos Botos.

Enfim os Encantados estão muito presentes na Cultura, principalmente no Norte e Nordeste do nosso País. Onde o Espiritual, junta-se com o Folclórico. Um Traço interessante é que Encantados que encantaram-se nos Rios e Mares tornam-se “Oficiais” chamados de Comandantes e Marinheiros são os responsáveis por trazer os Encantados para o contato com o nosso Plano Físico.


Na Umbanda a manifestação dos Encantados é constante, ainda mais depois da Umbanda ter chegado ao Nordeste por volta da década de 50, a Manifestação desses encantados deram origens a 3 Linhas específicas da Umbanda: Os Baianos, Boiadeiros e Marinheiros. Para os Baianos os Encantados mais civilizados e do Catimbó. Já na Linha de Boiadeiros ou “Caboclos de Couro” para os Encantados 
mais puros. E a Linha dos marinheiros para os Encantados que fazem o trabalho acima citado. Um Traço ainda que vale ressaltar é que os Encantados são espíritos mundanos com sentimentos mundanos e é possível encontrar Encantados que façam o Mal, estes a Umbanda não tem contato.

Que Oxalá nos abençoe sempre


Saravá .'.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

2017: ORIXÁ REGENTE e PLANETA REGENTE



Olá irmãos


Que a paz de Oxalá esteja com todos



Hoje vamos falar sobre a Regência de 2017, o Orixá Comandante de 2017 o Planeta regente de 2017.


2016 foi um ano regido por Oxalá em todas as suas manifestação, trouxe o progresso de Oxaguiã (Oxalá Novo) e a Calma de Oxalufã (Oxalá Velho), um dos trabalhos iniciados neste ciclo que Oxalá dá abertura foi da clareza. Com certeza 2016 foi o ano que os véus foram rasgados, máscaras arrancadas e cada um de nós enfrentou com clareza e tivemos a amplitude e discernimento para com as Coisas.

o Ano de 2017 ainda estará nesta influencia, sob a regência do Planeta Vênus que é o Planeta dos Apaixonados. Vênus trará mais amor, mais compreensão e principalmente mais paixão, a vida será e estará mais exaltada neste ano, porém deve-se tomar cuidado com paixçoes furtivas e explosivas, e ainda mais cuidado com a superficialidade pois todos estarão “Enamorados”


Este Ano  trará a Regência do Orixá Oxossí, orixá da fartura, do conhecimento, da disciplina e principalmente da Ciência. Oxossí traz a fome do Saber, trás a vontade para evoluir, será um ano muito propenso para começar e até mesmo retomar estudos, cursos e afins. Um ano extremamente racional, Assim como o Orixá da Fartura.


Um ano que passará como o vento, a flecha rápida do Caçador dos Orixás, será um ano de novas descobertas, descobertas estas tanto na terra como fora dela, mas principalmente para com a medicina, será um ano importantíssimo para pesquisadores e cientistas, novas descobertas , como curas, vacinas e principalmente genéticas serão reveladas em 2017.

A palavra do Ano é a “VONTADE” pois neste ano se você não fizer, alguém fará por você. As pessoas estarão mais suscetíveis ao Anarquismo, pois Oxossi não aceita ser mandado ou comandado, o povo falará muito mais alto e principalmente alguns “Tabus” serão quebrados, enfim 2017 será um ano renovador e esclarecedor, será um ano-chave para evolução humana.

A Cor de 2017 é o Verde e O clima de 2017 será ameno, teremos muitas chuvas torrenciais, será um ano “molhado” Além de Oxossí, Oxum sua eterna companheira estará presente, principalmente em relações familiares, trazendo muito companheirismo e fortalecimento do laço familiar entre as pessoas, Sua regência será mais presente a partir de Julho.

Por Pai Léo das Pedreiras



Que Oxalá nos abençoe sempre





Saravá .'.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

CAMINHO... "Sim, seu caminho é a Umbanda enquanto você valorizar a experiência espiritual com os Orixás, Guias e Mensageiros do Astral que se desdobram em muitas formas para te auxiliar. Seu caminho é e sempre será a Umbanda, enquanto você acender uma vela e sentir que ela fala contigo, enquanto você escutar o som do atabaque e seu corpo aquecer num compasso de vibrações e arrepios, enquanto você sentir o aroma das ervas transmutadas em fumaça ao contato com a brasa incandescente e for acometido da sensação de estar sendo transportado para outro lugar, a Umbanda continuará sendo seu caminho enquanto o brado dos Caboclos te arrepiar, o silêncio dos Pretos Velhos te emocionar, o gracejo dos Baianos te alegrar, a sinceridade dos Exus te curvar, a simpatia das Pomba Giras te atrair e a ciranda dos Erês te relembrar que, apesar dos pesares, o mais importante é não perder a pureza das crianças. Sim, seu lugar é no Templo que frequenta, enquanto os espíritos regentes ainda forem referências de aprendizado, enquanto você sentir saudade ao final de cada gira, enquanto os objetivos espirituais e materiais também forem os seus objetivos, enquanto o sentimento de irmandade não se dissipar facilmente em momentos de atritos e conflitos naturais, enquanto você preservar o respeito e lealdade ao seu Sacerdote ." - Sr. Caboclo Tupinambá

EVENTOS QUE APOIAMOS

Abaixo Eventos, Festas, Ritos de parceiros do Blog. Se você leitor tiver algum evento contate em nosso email. ( paileodelpezzo@gmail.com)

Nossa Bandeira

Seguidores

Quem Passou por Aqui

Quem sou eu

Minha foto
Léo Del Pezzo, ou Pai Léo das Pedreiras. Médium Umbandista á 13 anos, consagrado Pai Espiritual.Dedica todo seu sacerdócio para levar o entendimento de conhecimentos esotéricos, filosófico e teologicos ,exaltando a "Umbanda"